FOLLOW TRZ
CONTACT


fernandotrz@gmail.com
Instagram: @fernandotrz
Facebook: /FernandoTRZMusic

Booking:
rubrarosacontato@gmail.com
+55 11 98537-9889

SOLSTíCIO

tracks
1. JANEIRO
2. GIRA
3. SOLSTÍCIO
4. HEMISPHERES
5. FLORES NOTURNAS
6. SALTO(feat.dani nega)
7. ESSENCE(feat.deepleaks)

 

* All tracks composed and produced by Fernando TRZ

 

FICHA Técnica

Album: Solstício
Artist: Fernando TRZ
Ano: 2019
Label: Maion Records (Los Angeles, California)

Pianos, rhodes and synths: Fernando TRZ
Drums: Emílio Martins
Bass: Renato Cortez
Saxophones, flutes: Éder Araújo
Trumpet, flugelhorn: Rinaldo Santos
Percussion: Marja Lenski

 

Featuring: 

Rovilson Pascoal (guitar) in “Gira"

Pipo Pegoraro (guitar) e Dani Nega (vocal) in “Salto"

Gustavo Koshikumo (guitar) and Juliano Parreira
(bass synth) in “Essência"

Thiago Carreri (guitar) in “Hemispheres”

William Zaharanski (guitar) in “Solstício”

Marja Lenski (percussion) in all tracks

 

Recorded between November 2018 and April 2019 in studios:

Parede-Meia (São Paulo), Casa Azul (São Paulo), Mato Rec (São Lourenço-MG), @ZahaVanGelder (Araraquara-SP), HyperBrass (Botucatu-SP), Timbrão Estúdio(São Carlos-SP), Psiu! Studio
(São Carlos-SP)

 

Mix: Renato Cortez

Master: Vitor Paranhos
Photo cover: Rafael Lefcadito
Photos press: Luz Vermelha

processo de composição do álbum

1.

Em janeiro de 2018, quando iniciei o projeto do meu novo álbum solo “Solstício”, dei o start totalmente sozinho, criando e compondo e gravando as músicas em casa pelo celular, sem saber direito no que ia dar e se teria um resultado estético satisfatório para criar coragem e lançar um projeto solo. Gravei as primeiras idéias harmônicas e ritmicas em meu teclado, e registrando as idéias pelo celular, na sequência vieram frases melódicas que escrevi e os temas foram aparecendo rapidamente, tudo ainda soando com uma fagulha de uma possível obra, mas não sabia se teria idéias suficientemente maduras e com potencial para compor um álbum cheio…

2.
Ao fim de 2018 após uma longa tour pelo mundo tocando com Liniker e os Caramelows, retornei ao Brasil com muitas referências e idéias inspirado no que havia conhecido em festivais e shows em nossa turnê pelo mundo, então tomei coragem para partir para os arranjos e dar forma a essas novas composições que havia rabiscado, e gravando as prés e guias das músicas em casa, comecei a pensar em quem eu poderia convidar para entrar em estúdio comigo. A primeira pessoa que topou gravar os metais nas músicas foi Éder Araújo (saxofonista e flautista), que toca comigo nos Caramelows, mostrei para ele as faixas e ele me encorajou topando gravar e fazer o arranjo de metais, ao lado de seu parceiro de arranjos, o trumpetista Rinaldo Santos (Hyperbrasss), deixando os naipes ainda mais coloridos e sofisticados.
Começei então a sessão de overdubs com eles, e o que eles me apresentaram foi magistral, dali em diante sabia que teria ir até o fim na gravação desse álbum. Precisava agora definir a cozinha, batera e baixo…

 

3. 

A primeira pessoa que veio a mente foi meu grande amigo de infância, baterista e ritimista pelo qual tenho enorme admiração, Emílio Martins, que sempre teve uma vasta pesquisa com a música mundial, a partir de suas diversas viagens para europa, índia, USA, e queria trazer esse universo da música do mundo para meu disco, liguei para ele via skype, e ele topou na hora. Naquele momento me bateu uma baita coragem para ir adiante com o projeto, nada como um empurrão e a força de uma amizade antiga para levar adiante um sonho. Emílio também já pensou no estúdio que gravaríamos as bateras, o estúdio do @ParedeMeia, de Rovilson Pascoal, grande guitarrista e também amigo de longa data, já fechamos na hora a session e ele também topou participar do play. Ali tive a certeza que não teria mas volta…

 

4.
Tendo garantido as bateras, parti para o contra-baixo, e a primeira pessoa que pensei foi em Renato Cortez, outro grande parceiro (tocamos junto na banda Cérebro Eletrônico), e que havia acabado de montar seu estúdio nas montanhas de Minas Geraes, em Carmo de Minas, o estúdio @MatoRecords, e acabado de trazer uma mesa Neve dos USA, liguei para ele, e topou na hora fazer gravar os baixos e fazer a mix do play. Pensa numa pessoa feliz, sim sou eu essa pessoa naquele instante…

5.
Após já gravar os baixos, finalizei a sessão de overdubs com Marja Lenski, (percussão) e Willian Zaharanski (guitarra), também parceiros da banda Caramelows, que gravaram no estúdio @CasaAzul, e também a dupla de produtores DeepLeaks, formada por Gustavo Koshikomo (guitarra e synths) e Juliano Parreira (bass synth), e por fim a rapper Dani Nega, que participa brilhantemente da faixa “Salto”, com rima matadora, enfim todxs deram um colorido lindo nessa parte final em diversas faixas do disco…

6. 

Com os overdubs finalizados passei então as bounces para o Renato fazer a mixagem, e fui para o estúdio dele para gravar os ultimos sintetizadores, texturas e solos em todas as músicas, alguns pianos acústicos, e gravar mais uma faixa inédita “Hemispheres”, com o incrível baterista Peu Fiorin, que conhecei nesse final de processo, por indicação de Renato, uma surpresa incrível que coroou a faixa com groove preciso e matador. Após o processo de mixagem, ainda chamei Vitor Paranhos para masterizar, o jornalista e fotógrafo Rafael Lefcadito para fazer a foto de capa, Paulo "HB" (Luz Vermelha, fotografia) e Gustavo Palma (video) e para fazer o clipe da faixa “Essence”, parceiros de longa data, que somaram demais nesse processo de finalização do trabalho na direção de arte.

Fernando TRZ

Da esquerda pra direita, Peo Fiorin, Thiago Carreri, Marja Lenski, Dani Nega, Rovilson Pascoal, DeepLeaks, Pipo Pegoraro, Rinaldo Santos, William Zaharanski, Emílio Martins, Renato Cortez e Éder Araújo, músicos e musicistas que participaram do álbum "Solstício", de Fernando TRZ

Os overdubs dos sintetizadores e piano acústico foram gravados do estúdio MatoRecords, em Carmo de Minas, Minas Gerais

Vista da janela do Estúdio MatoRecords, em Carmo de Minas-MG. Cenário inspirador paras as gravações do álbum

Muitos overdubs de synths entreoutros instrumentos foram feitos  em diferentes estúdio no interior de São Paulo, aqui um pequeno fragmento da gravação de um Yamaha DX-7 e um Waldorf, com arpegiadores​, gravado no estúdio do duo DeepLeaks, em São Carlos, na faixa "Essence"